Terça 23/novembro - 19h

Formado pela Escola de Cinema de San Antonio de Los Baños, em Cuba, o cineasta cearense é diretor da Casa Amarela Eusélio Oliveira, do departamento de cinema da Universidade Federal do Ceará e também coordenador do festival Cine Ceará. Nascido em 1960, ganhou o Sol de Prata do Rio Cine Festival com o documentário Sabor a mi(1992). Em 2001, realizou Milagre em Juazeiro (2001), sobre o fenômeno de padre Cícero. Em 2007, estreou no 17º Cine Ceará seu primeiro longa de ficção, Ilha da morte, uma coprodução entre Brasil, Cuba e Espanha.

Exibição Especial

Os últimos cangaceiros

Documentário, 79’, 2015, Fortaleza/CE

Direção: Wolney Oliveira
Direção de fotografia e câmera: Eusélio Gadelha
Som direto: Danilo Carvalho
Montagem: Mair Tavares e Daniel Garcia
Edição de som: Simone Petrillo
Mixagem: Claudio Valdetaro
Trilha sonora: DJ Dolores
Animação gráfica: Patricia Chueke e Phil Canedo, Chapa Estúdio
Produção: Margarita Hernández
Mixagem: Claudio Valdetaro
Trilha sonora: DJ Dolores
Produção: Margarita Hernández
Empresa Produtora: Bucanero Filmes
Distribuição - Brasil: Imovision

Durante mais de meio século Durvinha e Moreno esconderam sua verdadeira identidade até dos próprios filhos, que cresceram acreditando que os pais se chamavam Jovina Maria da Conceição e José Antônio Souto, nomes falsos sob os quais haviam reconstruído suas vidas. Durvinha e Moreno fizeram parte do bando de Lampião, o mais controverso líder do cangaço. A verdade só é revelada quando Moreno, então com 95 anos, resolveu dividir com os filhos o peso das lembranças e reencontrar parentes vivos, entre eles seu primeiro filho.

Sponsors